quarta-feira, 2 de julho de 2014

DO CERRADO


Sou um bicho do cerrado
Entre arbustos eu nasci
Nessas terras fui criado
E daqui não vou sair

Posso ir ao mundo inteiro
Mas pra cá eu vou voltar
Não me importo com dinheiro
O cerrado é meu lugar
O meu corpo é de rocha
O meu sangue é água pura
Farricoco e sua tocha
Aqui tem muita cultura
Tem Caçada da Rainha
Romaria e Cavalhada
Tem a festa do Divino
Feira do troca e a Congada

Sou um bicho do cerrado
Entre arbustos eu nasci
Nessas terras fui criado
E daqui não vou sair

Patrimônio da humanidade
Merece mais atenção
Bioma da diversidade
Precisa mais proteção
Cachoeira, rio, morro
Cannions, platôs, matagais
O cerrado pede socorro
Protejam seus animais
Onça pintada, lobo guará
Jaguatirica e a ariranha
Tatu, paca, tamanduá
Pacu, pintado e a piranha
Arara, tucano e o carcará

Sou um bicho do cerrado
Entre arbustos eu nasci
Nessas terras fui criado
E daqui não vou sair

O cerrado é diferente
De tudo quanto é lugar
Tem seca, tem enchente
E ar puro pra respirar
Árvores bem retorcidas
Flores de toda cor
Plantas que salvam vidas
O cerrado merece amor

Sou um bicho do cerrado
Entre arbustos eu nasci
Nessas terras fui criado
E daqui não vou sair

Nenhum comentário:

Postar um comentário