segunda-feira, 6 de dezembro de 2010

NOITE


Exausto chego em casa
Me preparo pra deitar
Com a janela semi-aberta
Fica fácil avistar
A lua cheia e provocante
Noite perfeita pros amantes
Fecho a cortina e ligo o rádio
Pôr um som pra relaxar
Entre um blues e uma balada
Ouça a voz dum camarada
Que anuncia sem perdão:
“sexta feira, onze e meia,
tá na hora de acordar,
pois a noite e uma criança
convidando pra brincar”.
Não adianta resistir,
não consigo mais dormir.
Pego a moto, vou sair.
Dar um rolé pela cidade,
procurar um rock’n’roll.
Sei do que eu gosto,
já descobri quem sou.
Aproveitar cada instante
Sem me acabar, eu vou.
A vida é uma conta aberta
e a morte um cobrador.

Einstein Augusto

Nenhum comentário:

Postar um comentário